Trusted Shops badge

Mahler, Brucker: Ian Bostridge no Teatro Comunale di Bologna

Bolonha, Auditorium Manzoni — Main Hall

Os melhores lugares Dê isto como presente flexível

Seleccionar bilhetes

Preço Total
$ 47

Sobre o Evento

Des Knaben Wundernhorn, um ciclo de poemas e canções folclóricas publicado em três volumes entre 1805 e 1808 por Clemens Brentano e Achim von Arnim, engloba vários temas como o amor, a guerra e as viagens, tornando‐o uma parte essencial da identidade nacional literária da Alemanha. É um livro que pode ser encontrado em todas as casas de língua alemã. Gustav Mahler, o célebre compositor, deparou‐se com esta obra em casa do capitão Karl von Weber, neto do famoso compositor Carl Maria. Mahler ficou imediatamente cativado pela Trompa Mágica do Menino e começou a musicar cerca de duas dúzias de canções entre 1888 e 1901. Algumas destas canções chegaram mesmo a fazer parte da sua Terceira e Quarta Sinfonias. Mas o que é que esta coleção tinha que atraiu o compositor morávio de forma tão irresistível? A resposta está nos três componentes fundamentais do temperamento mahleriano que coexistem na Trompa Maravilhosa: um sentido de drama, um sentido do popular e um sentido do religioso.

Eduard Hanslick, um forte defensor de Johannes Brahms, expressou o seu espanto e admiração depois de assistir a uma atuação da Sétima Sinfonia em Mi maior de Bruckner. Escreveu: "Nunca tinha acontecido a nenhum compositor ser chamado à ribalta quatro ou cinco vezes depois de cada andamento. Bruckner é o novo ídolo dos wagnerianos". Estas palavras foram ditas no meio de um clima envenenado, com os pró-wagnerianos a atacarem Brahms e os filo‐brahmistas a atacarem Bruckner. Mesmo dentro da sua habitual monumentalidade arquitetónica, o compositor entrega‐se a uma sensualidade inesperada nesta sinfonia. Luchino Visconti, ao escolher a "Sétima" como a inesquecível banda sonora do seu filme "Senso", protagonizado por Alida Valli, captou precisamente este lado sofredor e febril — quase um tremor subcutâneo. No entanto, esta energia intensa funde‐se perfeitamente num dos adágios mais longos, pungentes e deslumbrantes do século XIX sinfónico. Ouvir a Sétima Sinfonia como uma obra autónoma leva o ouvinte numa viagem só de ida a um mundo operático, um itinerário do espírito guardado por música que se ergue alta, sólida e misteriosa como uma catedral antiga.

Programação

  • Gustav Mahler – Lider da “Des Knaben Wunderhorn” per voce e orchestra
  • Anton Bruckner – Sinfonia in mi maggiore n. 7, WAB 107 (Chais 13)
O programa está sujeito a alterações

Artistas

Cantor: Ian Bostridge

Ian Bostridge was a post‐doctoral fellow in history at Corpus Christi College, Oxford, before embarking on a full‐time career as a singer. His international recital career includes the world’s major concert halls and the Salzburg, Edinburgh, Munich, Vienna, Aldeburgh and Schubertiade Festivals. In 1999 he premiered a song‐cycle written for him by Hans Werner Henze. In 2003/04 he held artistic residencies at the Vienna Konzerthaus and the Schubertiade Schwarzenberg, in 2004/2005 he shared a Carte‐Blanche series with Thomas Quasthoff at the Amsterdam Concertgebouw and in 2005/2006 he had his own Perspectives series at Carnegie Hall.

Condutor: Martijn Dendievel
Orquestra: Orchestra del Teatro Comunale di Bologna

Morada

Auditorium Manzoni, Via de'Monari 1/2, Bolonha, Italy — Veja no Google Maps

Gift card